segunda-feira, 19 de julho de 2010

Meninice


"Me cansei de lero-lero,
dá lincença, mas eu vou sair do sério!"



- Rita Lee e Roberto de Carvalho -




Se eu tivesse que desejar alguma coisa para as próximas gerações, desejaria o brilho dos olhos de uma criança ao se perceber pela primeira vez diante do mar, pois é a inocência que faz crescer os jardins de dentro da gente. E amor, eu sempre soube, acontece quando o adulto deixa sorrir a criança que carrega dentro. Aninha cresceu, mas jamais deixou de ser menina. Ela decidiu não desistir dos sonhos, do encanto, dos sorrisos. É daquelas que saem do circo acreditando no poder da magia, mesmo sabendo-a truque. E é exatamente aí que mora a sua meninice. Aninha não é a criança, nem o mar, ela é o espanto. Guardei para ela o alumbramento dos banhos de chuva em noite de verão, das brincadeiras de roda e das manchas de azeitona roxa na barra da saia. A minha eterna capacidade de encantamento e toda a inocência que, com algum esforço, eu cultivei durante a vida. A infância é um bem precioso demais e ela é a pessoa certa para cuidar deste milagre.

4 comentários:

  1. Ela vai chorar, viu? digo mesmo.. rsrssr

    ResponderExcluir
  2. "Como são belos os dias
    Do despontar da existência !
    - Respira a alma inocência
    Como perfumes a flor;
    O mar é – lago sereno,
    O céu – um manto azulado,
    O mundo – um sonho dourado,
    A vida – um hino d’amor !
    (...)
    Oh ! dias de minha infância !
    Oh ! meu céu de primavera !
    Que doce a vida não era
    Nessa risonha manhã !
    Em vez de mágoas de agora,
    Eu tinha nessas delícias
    De minha mãe as carícias
    E beijos de minha irmã !"

    (Meus oito anos - Casimiro de Abreu)

    ResponderExcluir
  3. Tinha que ser Joyce pra postar uma coisa dessas. A poesia caiu perfeitamente. Lindo demais!

    ResponderExcluir
  4. Amiga, esse foi o melhor texto e herança que já postasse. Como é lindo apreciar esse teu dom com as palavras. Como não sou boa com olhinhos brilhante só vou te dizer uma coisa: Te amo! A maior herança eu já tenho que é sua amizade. Beijos! (L)

    ResponderExcluir